Musicoterapia - A musicoterapia usa sons, harmonias, instrumentos musicais e ritmos como modo de tratamento para vários problemas < Artigos < Duplipensar.net
 

 



Adriana Zimbarg - Publicado em 17.01.2007

A musicoterapia usa sons, harmonias, instrumentos musicais e ritmos como modo de tratamento para vários problemas psicológicos. Com esse tratamento terapêutico a pessoa pode combater várias patologias que envolvem o desenvolvimento, a comunicação, o relacionamento, a aprendizagem, a mobilização, expressão e a organização física, mental ou social. A musicoterapia também é recomendada para desenvolver potenciais ou recuperar funções do indivíduo de forma que ele possa
  Musicoterapia
 


 

alcançar melhor integração pessoal e social fazendo com que, conseqüentemente, essa pessoa tenha uma melhor qualidade de vida.

Essa técnica de tratamento já vem sendo utilizada a milhares de anos, porém com o aparecimento de remédios químicos, que tem um resultado nem sempre melhor porem mais rápido, a musicoterapia foi deixada de lado pela sociedade moderna e só voltou a ser levada a serio como fator terapêutico no final dos anos 70.

É muito fácil perceber o impacto que o som e a musica tem em nossas vidas, mesmo em simples momentos do nosso cotidiano. Exemplos como o choro de uma criança, a sirene de uma ambulância, o latido de um cachorro, sons esses que causam um impacto no ouvinte. Esse impacto gera uma reação, que pode ser calmante ou estressante, e a partir desses princípios é que a musicoterapia é trabalhada.

A musicoterapia também trabalha como um canalizador e libertador de energia, através de sons e ritmos. Os sons, a liberação vocal, as harmonias usadas fazem com que a pessoa abra seus canais de comunicação deixando assim o consciente sujeito a resposta do emocional. O trabalho do musicoterapeuta nesse momento é fazer com que a pessoa em questão canalize e libere emoções de modo que se sinta aliviada e revigorada após a seção.

Várias empresas multinacionais utilizam a musicoterapia como auxílio no tratamento anti-stress de funcionários e executivos, fazendo com que a produtividade e o desempenho de seus funcionários sejam maiores, e transformando o ambiente de trabalho em um local mais ameno e positivo.

Se você acha que os benefícios da musicoterapia param por aí você se engana: a música ainda traz benefícios para aqueles que ainda nem entraram no mundo. Já se foi comprovado que a música é extremamente beneficial ao feto e a mulher grávida. O uso de musica clássica durante a gravidez tranqüilizam tanto a gestante como o bebê, ajudando também na hora do parto.

Para maiores dúvidas sobre musicoterapia, mande um e-mail para adrizim@minharua.com, que nós redirecionaremos seu e-mail pra a Celise Melo, especialista da área de terapia e musicoterapia.

Adriana Zimbarg é editora do site www.minharua.com.

  Musicoterapia e problemas psicológicos Musicoterapia Musicoterapia e problemas psicológicos
Recomende este artigo
Recomende o artigo "Musicoterapia" de Adriana Zimbarg.