Diário de Winston Smith << Duplipensar.net

Diário de Winston Smith
Winston Smith é o protagonista da obra-prima de George Orwell, 1984. Num mundo em que os todos são vigiados permanentemente através da tecnologia, Winston compra um simples bloco de papel para registrar seus pensamentos


  Diário de Winston Smith, o blog do Duplipensar.net

O presente é o passado
O Big Brother já está entre nós e ele é um computa...
Parabéns George Orwell
O motivo do vermelho da logomarca da candidatura d...
Morre Kurt Vonnegut
YouTube fora do ar. Na Tailândia
Militares britânicos: como confiar neles?
Arnaud Rodrigues no congresso - Humoristas ou cong...
Irã é o próximo alvo
Você já recebe os artigos do DUPLI por e-mail?
Collor preside comissão do Aquecimento Global


Página Atual

 



O Ministério da Verdade informa os próximos passos

Dez dicas para diminuir o estrago.

1) Suma. Jamais apareça nos locais críticos. O risco de novas vaias é grande.
2) Uma mentira contada mil vezes se torna uma verdade. Convoque a sua tropa de choque de sempre (colunistas, blogueiros e pseudo-jornalistas) para impor a sua verdade. Se a imprensa ficar lembrando todos os deslizes anteriores, a ameaça de cortes de verbas e fechamento não pode ser descartada.
3) Afirme através de locutores que será feita uma rigorosa investigação até todos esquecerem do caso. Tudo está sob controle. A imprensa amiga vai dizer que você está preocupado, no comando da situação, apesar de se esconder sempre em situações críticas.
4) "É cedo para avaliar". Peça para todos falarem isto. Como este é um fato isolado, faça todos esquecerem os acidentes, incidentes e gastos desnecessários anteriores. O termo "cedo para avaliar" é uma forma de censura prévia. Desmoralize seu oponente com esta dica mágica. Ninguém pode questionar se for cedo para avaliar. Ninguém questionará quando cair no buraco da memória.
5) Insinue que a culpa é dos mortos. Eles não podem se defender.
6) Fatalidade. Tragédia anunciada jamais. Use a fatalidade sempre.
7) Tente não punir os amigos. Eles podem ser úteis em novos escândalos.
8) Confie na péssima memória do povo. Quando a poeira baixar divulgue números positivos e vitórias isoladas. Tente empurrar com a barriga até o esquecimento total do caso.
9) Quando aparecer faça-se de vítima. A culpa é sempre de quem quer o derrubar - A oposição e principalmente a classe-média, aquela que sustenta suas esmolas e recebe a morte em troca.
10) Lembre ao povo para ter fé em Deus e no futuro.

Obs.: utilize este manual pode servir para novos escândalos e novas "FATALIDADES".