Diário de Winston Smith << Duplipensar.net

Diário de Winston Smith
Winston Smith é o protagonista da obra-prima de George Orwell, 1984. Num mundo em que os todos são vigiados permanentemente através da tecnologia, Winston compra um simples bloco de papel para registrar seus pensamentos


  Diário de Winston Smith, o blog do Duplipensar.net

O presente é o passado
A absoluta reconquista mexicana
George Orwell é o segundo melhor escritor britânic...
Jogador muda de nome para a Copa do Mundo de Rugby...
Corra que a polícia vem aí!
Bebê fica famoso na web antes de nascer
O Grande Irmão Chávez usa a tragédia do Peru para ...
Governo português, CIA, FBI e Vaticano alteram a ...
Decida pelo terceiro mandato de Lula
Curiosidades incovenientes do Pan
O Ministério da Verdade informa os próximos passos...


O passado é o presente
06.2004
07.2004
08.2004
09.2004
10.2004
11.2004
12.2004
01.2005
02.2005
03.2005
04.2005
05.2005
06.2005
07.2005
08.2005
09.2005
10.2005
11.2005
12.2005
01.2006
02.2006
03.2006
04.2006
05.2006
06.2006
07.2006
08.2006
09.2006
10.2006
11.2006
12.2006
01.2007
02.2007
03.2007
04.2007
06.2007
07.2007
08.2007
09.2007
02.2008
04.2008

Página Atual

 



Coincidências?

Terrorismo é foco de Bush e Kerry na reta final

Grupo divulga vídeo com seqüestrados no Afeganistão

'Bin Laden' ameaça EUA e assume 11/9 em vídeo inédito




Ranking do Ministério da Verdade

A ONG Repórteres Sem Fronteira (RSF) divulgou ontem seu 3º ranking anual de liberdade de imprensa.

Neste ano o Brasil ocupa o 66º lugar, os EUA estão em 22º e Portugal em 25º, todos atrás de ex-países comunistas como Letônia, Estônia, República Tcheca e Eslováquia, a qual aparece em 1º lugar junto da Finlândia, Islândia, Eire, Holanda, Noruega e Suiça. O que não exclui o péssimo posicionamento da Rússia (140º), Vietnã (161º), China (162º) e a última colocada, a Coréia do Norte.

Este ranking é baseado em dados enviados pelos associados da RSF em 167 países. Os piores resultados estão em Cuba, Leste Asiático e Oriente Médio, com destaque para os aliados em nome da democracia e liberdade como a Arábia Saudita (159º), Paquistão (150º) e territórios ocupados por Israel (115º) e administração estadunidense no Iraque (108º).

O Ministério da Verdade está aí...




Terceiro

Rubens Barrichelo sempre foi um exemplo de como se adaptar ao Partido. Disposto a cumprir o seu papel de acomodação, Barrichelo tem as piores características do brasileiro, a apatia e a falsa perserverança.

Explico: o governo lançou uma campanha de patriotismo, que no fundo é apenas uma propaganda de seu partido visando as eleições municipais. Barrichelo é brasileiro e não desiste nunca, mas culpa os outros e se acomoda sempre em não ganhar.

Da série letras que combinam com os fatos.

Música: Terceiro
Letra: Ultraje a Rigor

Todo equipado, preparado na linha de partida
Daqui a pouco vai ser dada a saida
Todo mundo nervoso e eu não tó nem aí
O importante é competir
Então tá, vamo lá, nem vou me preocupar
Já tá tudo armado pr'eu me conformar
Eu vou tentar só pra não falar que eu nem sou atleta
Ia ser legal chegar junto na frente
Mas iam falar que quero ser diferente
Tá bom demais, pelo menos eu não saio da reta

Por isso eu sempre sou
Terceiro!
Ôba-Ôba!
Terceiro!
Pra mim tá louco de bom!

Marcando passo vou seguindo sem ser muito ligeiro
Com cuidado pra não ser o primeiro
É bonito, eu imito mas o pódium não é pra mim
Eu não sou a fim!
Se eu me esforço demais vou ficar cansado
Já dá pra enganar eu ficando suado
Se reclamarem eu boto a culpa no patrocinador
Não botaram fé porque não ia dar pé
Não ia dar pé porque não botaram fé
Em De qualquer forma eu pego um bronze porque eu gosto da cor

Por isso eu sempre sou
Terceiro!
Ôba-Ôba!
Terceiro!
Pra mim tá louco de bom!




A queda dos ditadores

Em 3 de Agosto de 1968 António Oliveira Salazar cai de sua cadeira e bate com a cabeça no chão. Era o começo do fim de 42 anos de poder do ditador português de quase 80 anos de idade.

Mesmo substituído por Marcelo Caetano, a ditadura ainda permaneceu até Revolução dos Cravos, em abril de 1974.

30 anos depois, o ditador cubano Fidel Castro, de quase 80 anos de idade e no poder também há mais de 40 anos, leva um tombo numa cerimônia na cidade de Santa Clara, Cuba. Fidel sofreu apenas fratura no joelho e fissura no braço direito. E seu governo, terá o mesmo fim de Salazar?




Yes, nós temos quarto 101

Nota-se um certo duplipensar na declaração do Comando do Exército Brasileiro desculpando-se da morte do jornalista Vladimir Herzog. "a forma pela qual o assunto foi abordado não foi apropriada".

Herzog, assim como muitos brasileiros, foi preso preso, torturado e morto em nome da democracia, família e paz.

O exército teve uma atitude digna ao se desculpar por um passado vergonhoso, o qual levou ao extremo ambos os lados. Aqueles que diziam que sonhavam com um mundo melhor, também mataram, sequestraram e torturavam pessoas, incluíndo companheiros. Pior: hoje, alguns estão no poder revertendo tudo aquilo que diziam que eram contra. Afinal, sempre existirão os O`Briens.

Interessante notar que parte dos documentos que provam as torturas foram parar no buraco da memória na década de 1990 pelo medo da vitória de Lula nas eleições. Ah, se eles soubessem que o Lula sempre foi integrante do Partido, afinal, quem é o metalúrgico aposentado mais rico do país?




Os chips e a eterna vigilância

Os dois últimos tópicos deste diário podem ser convergidos com a notícia que a FDA, agência estadunidense que regulamenta o uso de medicamento e alimetos no país, liberou o uso de chips em humanos para uso médico.

Primeiro a medicina, depois o preço da vigilância, para a qual vai se ampliar a todos os setores, como a criação da identidade em forma de chip.

A ótima revista britânica The Economist aponta um perigo de um pesadelo orwelliano para os cidadãos estadunidenses. Um cenário que o país está caminhando mais para 1984 do que A Revolução dos Bichos (O Triunfo dos Porcos).

E aqui, em pouco tempo, teremos a nossa identidade em forma de chip, onde este e outros governos, com tradição e pensamentos totalitários, poderão controlar seus eleitores, digo, cidadãos.




Eterna Vigilância: O Preço da Liberdade

Em troca da ilusão de segurança, populações inteiras estão abrindo mão de seus direitos civis, de sua privacidade e de sua individualidade sobre a argumentação de que o anonimato, a liberdade de se mover e seu direito de expressão 'podem ser utilizados' como armas por 'terroristas'.

A crescente onda fascista que se espalha pode, em breve, tornar casos como o de Maher Arar, (um cidadão canadense preso em solo estadunidense e deportado para Síria para 'interrogatório de um ano e meio' por 'suposta ligação com uma rede terrorista'), um fato corriqueiro. Como em regimes de exceção, cidadãos poderão ser levados sob custódia do Governo para investigação, tortura e assassinato. Na próxima semana, o Congresso dos EUA irá avaliar uma proposta da atual administração que regulamentaria a chamada "Rendição Extraordinária" - um eufemismo para terceirizar a tortura que agências estadunidenses vêem utilizando sobre o pretexto de impedir ataques como os de 11 de Setembro de 2001, em Nova Iorque e Washington.

Quando começam a surgir evidências de que autoridades de quatro países agiram em conjunto para reprimir, pressionar e silenciar uma agência de notícias realmente independente, personalidades como o jornalista Seymour Hersh ganham um significado quase que quixotesco. Hersh lamenta que a democracia seja um regime tão frágil, onde um pequeno grupo possa coordenar todos os poderes do Estado em torno de seus próprios interesses.

Diante destes acontecimentos, todos os quartos começam a se parecer com o Quarto 101.

Segurança para quem?




Primeiro chip em clientes VIP. E depois?

A casa noturna Baja Beach em Barcelona está oferecendo a instalação de chips em seus clientes preferenciais.

A cápusla mede o equivalente a um grão de arroz. Ela é feita de vidro e injetada dentro da pele. O material não oferece riscos ao corpo.

Comum em animais para serem identificados por rádio, agora chegam aos humanos na badalada casa noturna catalã.

O chip funciona como os atuais cartões VIP. Mas agora os clientes podem circular por áreas restritas e consumir no bar sem precisar mostrar nada. Basta aproximar o braço do scanner e pronto. As informações estão coletadas.

O chip custa 125 euros e dá 100 euros em créditos no bar.

A solução foi encontrada porque num balneário, mesmo numa casa noturna, muitos clientes trajam poucas roupas. A idéia é simplicar a vida do usuário e chamar a atenção através de um diferencial.

Tanto a inserção quanto a remoção do chip são feitas na própria Baja Beach. O cliente que desejar retirá-lo pode fazer a qualquer momento. Os donos afirmam que o processo é indolor.

Pode-se antever o seguinte comercial.
"- Eu tenho chips instalados das melhores casa da Europa e EUA?
- Como assim, que coisa mais atrasada, eu tenho o MaxiChip que dá acesso a todas elas e mais locadoras, aeroportos e muito mais."

Zamyatin, Huxley, Orwell estão cada vez mais com a razão. O que vem a seguir, um chip substituindo todos os cartões de crédito e documentos?

Daí surgirão a pirataria, virus eletrônicos (agora letais aos humanos), drogas em chips, controle populacional, voto por chip, doping em chip e até pontos eletrônicos para candidatos em forma de chip.

Este é o nada admirável mundo novo...




O Boneco do ventríloquo

Os políticos sempre são associados às pessoas manipuláveis. Nas eleições os chargistas fazem a festa comparando políticos aos bonecos de ventríloquo.

No debate ao posto mais visado do planeta, George W. Bush, aos olhos de todo o mundo, usava algo sob o paletó ou era apenas uma dobra da costura como defende o seu alfaiate?

As teletelas informam que o caçador-de-armas-de-destruição-em-massa teria escondido um ponto eletrônico sob a roupa.

Liderando nas pesquisas e perdendo nos debates para o banana Kerry, seria uma boa estratégia tornar Bush um verdadeiro boneco de ventríloquo na mão dos Dudas Mendonças estadunidenses?

Teoria da conspiração ou não, precisa Bush disso para vencer um oponente fraquíssimo?




Projeção Sonora

Tendo algum tempo livre, Jeff Milner resolveu utilizar seus conhecimentos e alguns aplicativos para testar a técnica conhecida como backward masking em alguns dos maiores sucessos da música popular. O resultado, bastante interessante e bem executado, pode ser consultado aqui.

Para saber mais, leia: "Mensagem subliminar na música Backward Masking - Palíndromos para patetas?", por: Flávio Calazans.




Desligaram a TELETELA

Aquela noite, tive a nítida sensação de que estava sendo seguido. Por segurança, alterei minha rotina de trabalho, evitei os lugares habituais e procurei me misturar a multidão. Mas a sensação de ser observado continuamente permanecia.
Não era possível desligar a TELETELA, ou era exatamente isto o que eles queriam que acreditassemos.
O Grande Irmão zela por nós.




Cartaz Duplipensado

"Por um lado o governo iraquiano merecia cair. Em menos de 25 anos o Iraque participou de três guerras."
Kofi Anan, secretário geral da ONU.


Cartaz estadunidense da 1º guerra (1918).