A realidade e a fé em Star Wars: o principal herói < Trilogias de Star Wars < Dossiês < Duplipensar.net Português do Brasil  English 
 

 


 


Danilo José Figueiredo - Publicado em 24.10.2003




Publicidade


Neste item do trabalho, que é também a sua conclusão, tentarei explicar porque Darth Vader é Jesus Cristo em Star Wars.

Que Anakin Skywalker torna-se Darth Vader todos os que leram o texto os que conhecem um mínimo sobre a série estão cansados de saber. Que Anakin nasceu de uma mãe virgem fecundada pela midiclorianas, também. Que ele era o escolhido das profecias para trazer equilíbrio à Força, também.

Pois bem, até aqui nenhuma novidade, as Histórias de Cristo e de Vader são exatamente iguais, só os nomes utilizados são diferentes, mas nomes são nomes, apenas palavras.

Agora, como explicar que um vilão monstruoso e cruel como Darth Vader possa ser Jesus Cristo?

Simples! Darth Vader é o Cristo Maniqueísta; sua trajetória é muito similar à do Messias da Bíblia. Ambos são criados segundo as crenças antigas (Jesus, o Judaísmo; Anakin, a Ordem Jedi). Ambos são muito poderosos, têm um poder que eles próprios não conseguem controlar. Ambos se tornam jovens revoltados (Jesus atira moedas de volta a Romanos, quebra tendas de comerciantes, chama alguns de cães; Anakin não aceita as ordens de Obi-Wan, queima a vila de Tusken Raiders e ataca um oponente superior sozinho). Ambos demonstram o desejo de romper a ordem estabelecida e troca-la por outra (Jesus dá conselhos para que todos repartam o que têm, diz que destruiria o Templo e que o reconstruiria de novo em três dia diz que o Sinédrio não se preocupa com o povo; já Anakin apóia uma Ditadura, acha que o Senado não se preocupa com o povo e que os Jedi são uma ordem arcaica e repressora). Jesus expressa sua revolta utilizando seus poderes para fazer milagres e Anakin para destruir a ordem Jedi.

Sobre a imagem de Cristo, e à partir dela, foi construída a imagem do Anti-Cristo, que seria tudo o que Cristo fora, às avessas. Sobre o antigo Anakin, foi construído (literalmente) Darth Vader, que era tudo o que Anakin deveria ter sido, mas às avessas.

Como Darth Vader, Anakin chega bem próximo da danação completa e fica em suas mãos o destino da Galáxia, mas ele opta por não destruir tudo e, matando o Imperador, o que representa a esconjuração do Diabo por Cristo no deserto, liberta-se da escuridão e salva a Galáxia. Porém, isso lhe custa a vida.

Da mesma forma, Cristo morre na cruz depois de ser por uma última vez tentado pelo Diabo. Ele recusa novamente a tentação e, com sua morte (com o sangue da nova e eterna aliança) salva a humanidade.

O legado de Cristo para o mundo são suas lições de amor e paz; lições que, uma vez seguidas à risca, poderiam fazer com que a humanidade vivesse novamente num Éden, porém, boa parte das pessoas que se dizem Cristãs não agem nem em 5% de suas vidas como tais. Ao invés de tentar ajudar os outros, conviver em paz e ter o amor no coração; são as primeiras a apontarem o dedo para o próximo e enumerarem seus defeitos, são as que dizem que fulano não presta porque não tem Deus no coração, beltrano não presta porque cometeu não sei que pecado e assim por diante. Se todos se dessem as mãos e vivessem em comunidades (ou melhor, em irmandades) como as que os sacerdotes adeptos do Socialismo Cristão dizem que os primeiros Cristãos formaram na Palestina, talvez então, e só então, a mensagem de Cristo (fosse ele o Messias, ou não) fosse posta em prática. Porém, enquanto houver uma pessoa querendo obter poder sobre outras, pensando em si antes de pensar nos outros e apontando o dedo para os outros para não ter que se olhar no espelho e enxergar seus próprios defeitos... Bem, enquanto isso teremos que conviver com incongruências como pessoas não Cristãs que se comportam de uma maneira mais Cristã do que muitas que se dizem Cristãs, mas não agem como tais. Este texto tinha, em última instância, o objetivo, de comparando Darth Vader (o campeão do mal em Star Wars) a Jesus Cristo (o campeão do bem no imaginário Cristão) mostrar que a verdade (como diria Obi-Wan Kenobi) não é apenas o que se vê, seus olhos podem engana-lo, pois a verdade não é nada além de "um certo ponto de vista".

Quanto a Darth Vader, para os que ainda não haviam compreendido, seu sacrifício salva a Galáxia, mas como ele não deixou suas palavras em forma de pregação, seu legado é seu filho: Luke (do Latin Lux), a luz que saiu de dentro da escuridão. Vader cumpriu seu destino, encontrou o equilíbrio, pois este não está nem no bem, nem no mal, mas, como o próprio nome diz: no meio termo, na ponderação, não nos extremos, pois estes, quaisquer que sejam, pressupõem uma noção de verdade.

Voltar para o Especial Fábulas e realidade nas trilogias de Star Wars »


[+] Envie este artigo para um amigo: