Duplipensar.net é uma revista eletrônica baseada nos conceitos da obra-prima do escritor George Orwell, o livro 1984. Saiba mais sobre o Dupli nesta página. Criado em 21 de dezembro de 2001, o Duplipensar é um canal de expressão de novas idéias.

Cadastre-se Grátis
Cadastre-se e receba os boletins do Duplipensar em sua caixa de correio eletrônica. Saiba mais sobre o Boletim do Duplipensar.net.

Eleições 2012 - Eleições para prefeito e vereador nos municípios brasileiros em 2012
1º Turno - 7 de outubro de 2012
2º Turno - 28 de outubro de 2012

Eleições para prefeito e vereador no Brasil em 2012 (lista por estado)
Acre | Alagoas | Amapá | Amazonas | Bahia | Ceará | Espírito Santo | Goiás | Maranhão | Mato Grosso | Mato Grosso do Sul | Minas Gerais | Pará | Paraíba | Paraná | Pernambuco | Piauí | Rio de Janeiro | Rio Grande do Norte | Rio Grande do Sul | Rondônia | Roraima | Santa Catarina | São Paulo | Sergipe | Tocantins

Eleições para prefeito e vereador nas capitais dos Estados do Brasil em 2012
Aracaju | Belém | Belo Horizonte | Boa Vista | Campo Grande | Cuiabá | Curitiba | Florianópolis | Fortaleza | Goiânia | João Pessoa | Macapá | Maceió | Manaus | Natal | Palmas | Porto Alegre | Porto Velho | Recife | Rio Branco | Rio de Janeiro | Salvador | São Paulo | São Luís | Teresina | Vitória

   


 
  Inicial » Dossiês » História das Copas do Mundo de futebol » Copa do Mundo de 1978 na Argentina

Copa do Mundo de 1978 na Argentina
Veja os detalhes da Copa do Mundo de futebol de 1978. O mundial de futebol de 1978 foi realizado na Argentina.




Publicidade


O resultado da Copa do Mundo da Argentina foi semelhante à Copa de 1966, a seleção anfitriã foi campeã com suspeitas de favorecimento ilícito. A Argentina era forte nos torneios americanos e seus clubes eram campeões, mas ainda não tinha vencido uma Copa do Mundo. A conquista da Copa em casa serviria para o povo esquecer a repressão da ditadura militar.

Várias entidades protestaram para que a Copa fosse transferida para um país que respeitasse os direitos humanos.

Novamente as semifinais foram disputadas em dois grupos de quatro seleções, apenas uma se classificava para a final. Esta fórmula fez a seleção alemã campeã em 1974 e a seleção argentina em 1978. Anfitriãs e campeãs.

Na semifinal Brasil e Argentina estavam no mesmo grupo. Os argentinos foram favorecidos na última rodada. Jogaram depois dos brasileiros. Sabendo o resultado bastava fazer quatro gols de diferença no Peru para chegar as finais. A tarefa foi facilitada pelo goleiro Quiroga. O argentino naturalizado peruano levou seis gols e acusações de ter recebido propina. A torcida peruana, indignada com o comportamento de sua seleção, que até então tinha feito uma boa campanha, tentou agredir os seus jogadores no aeroporto de Lima.

O técnico Cláudio Coutinho apareceu com um consolo de "campeão moral" para a equipe. Apesar de o Brasil não ter perdido nenhum jogo na Copa ficou apenas com o terceiro lugar. A Argentina foi campeã vencendo a Holanda na final. Pela segunda vez consecutivo o Carrossel Holandês morreu na praia.

Uma tentativa de diminuir a indignação contra os favorecimentos da arbitragem, acusação de doping da seleção argentina e o jogo entregue pelos peruanos. O presidente da FIFA achou tudo normal, mas a partir da Copa seguinte os jogos decisivos de um mesmo grupo seriam realizados no mesmo horário.

Os europeus também pecam na organização. Em 78, os franceses jogaram de verde porque esqueceram o uniforme.

1978 - Copa do Mundo da Argentina
Seleções participantes: 16
Alemanha Ocidental | Argentina | Áustria | Brasil | Escócia | Espanha | França | Holanda | Hungria | Irã | Itália | México | Peru | Polônia | Tunísia | Suécia

Seleções estreantes: 2 (13%) - Irã e Tunísia

Eliminatórias: 106 seleções
Classificados automaticamente: Alemanha Ocidental (último campeão) e Argentina (país-sede)
Sede: Argentina
Campeão: Argentina - 1º título
Jogos: 38
Gols: 102
Média de gols: 2,68
Público: 1.610.215
Média de público: 42.374
Artilheiros: Mario Kempes (Argentina) - 6 gols

Pôster, Logo e Mascotes da Copa do Mundo de 1978 na Argentina
Pôster
Pôster da Copa do Mundo de 1978 na Argentina - 11ª Copa do Mundo FIFA
Pôster da Copa do Mundo de 1978 na Argentina - 11ª Copa do Mundo FIFA

Logomarca
Logo da Copa do Mundo de 1978 na Argentina - 11ª Copa do Mundo FIFA
Logo da Copa do Mundo de 1978 na Argentina - 11ª Copa do Mundo FIFA

Mascote
Gauchito, o Mascote da Copa do Mundo de 1978 na Argentina - 11ª Copa do Mundo FIFA
Gauchito, o Mascote da Copa do Mundo de 1978 na Argentina - 11ª Copa do Mundo FIFA

Saiba mais:
Conheça todos os Mascotes das Copas do Mundo

Copa do Mundo de 1978 na Argentina - Seleções
-

Copa do Mundo de 1978 na Argentina - Sistema de disputa
-

Copa do Mundo de 1978 na Argentina - Primeira Fase
-

Copa do Mundo de 1978 na Argentina - Semi-finais
-

 


Berlim, capital da Alemanha - Sede da Copa do Mundo de 2010 Como se escolhe um país para ser sede da Copa do Mundo?
Como se escolhe um país para ser sede da Copa do Mundo? Para sediar uma Copa o país interessado deve se candidatar ao cargo. Atualmente os 24 membros do Comitê Executivo da FIFA analisarão as condições (infra-estrutura, estádios, segurança, turismo, etc.) para avaliar se o país tem condições de sediar o evento. Os países candidatos com condições de sediar a Copa do Mundo participam...
Saiba mais:
Como se escolhe um país para ser sede da Copa do Mundo?




Publicidade


Copa do Mundo de 1978 na Argentina - Final
Argentina 3 x 1 Holanda

Copa do Mundo de 1978 na Argentina - Ficha da Final
-

O Brasil na Copa de 1978 na Argentina: 3º lugar
7 jogos | 4 vitórias e 3 empates | 10 gols a favor e 3 gols sofridos | saldo de gols +7.

Ficha dos jogos do Brasil na Copa do Mundo de 1978 na Argentina
Primeira fase, Grupo 3
3/junho/1978
Brasil 1 x 1 Suécia
Local: Mar del Plata
Árbitro: Clive Thomas (País de Gales)
Gols: Sjoberg 36, Reinaldo 45 do 1º tempo.
BRASIL: Leão; Toninho, Oscar, Amaral, Edinho; Batista, Toninho Cerezo (Dirceu), Zico, Rivelino; Gil (Nelinho), Reinaldo.
SUÉCIA: Hellstrom; Borg, Roy Andersson, Nordqvist, Erlandsson; Tapper, Linderoth, Bo Larsson, Lennart Larsson (Edstrom); Sjoberg, Wendt.

7/junho/1978
Brasil 0 x 0 Espanha
Local: Mar del Plata
Árbitro: Sergio Gonella (Itália)
BRASIL: Leão; Nelinho (Gil), Oscar, Amaral, Edinho; Batista, Toninho Cerezo, Zico (Jorge Mendonça), Dirceu; Toninho, Reinaldo.
ESPANHA: Miguel Angel; Perez, Migueli (Biosca), Olmo, Uria (Guzmán); San José, Leal, Asensi, Juanito; Santillana, Cardeñosa.

11/junho/1978
Brasil 1 x 0 Áustria
Local: Mar del Plata
Árbitro: Robert Wurtz (França)
Gol: Roberto 40 do 1º tempo.
BRASIL: Leão; Toninho, Oscar, Amaral, Rodrigues Neto; Batista, Toninho Cerezo (Chicão), Jorge Mendonça (Zico), Dirceu; Gil, Roberto.
ÁUSTRIA: Koncilia; Sara, Pezzey, Obermeyer, Breitenberger; Prohaska, Hickersberger (weber), Kreuz, Krieger (Happich); Krankl, Jara.

Segunda fase, Grupo B
14/junho/1978
Brasil 3 x 0 Peru
Local: Mendoza
Árbitro: Nicolae Rainea (Romênia)
Gols: Dirceu 14 e 27 do 1º tempo; Zico(pen.) 27 do 2º
BRASIL: Leão; Toninho, Oscar, Amaral, Rodrigues Neto; Batista, Toninho Cerezo (Chicão), Jorge Mendonça, Dirceu; Gil (Zico), Roberto.
PERU: Quiroga; Duarte, Manzo, Chumpitaz, Diaz (Navarro); Velásquez, Cueto, Cubillas; Muñante, La Rosa, Oblitas (Percy Rojas).

18/junho/1978
Brasil 0 x 0 Argentina
Local: Rosário
Árbitro: Karoly Palotai (Hungria)
BRASIL: Leão; Toninho, Oscar, Amaral, Rodrigues Neto (Edinho); Batista, Chicão, Jorge Mendonça (Zico), Dirceu; Gil, Roberto.
ARGENTINA: Fillol; Olguin, Galván, Passarella, Tarantini; Gallego, Ardiles (Villa), Kempes; Bertoni, Luque, Ortiz (Alonso).

21/junho/1978
Brasil 3 x 1 Polônia
Local: Mendoza
Árbitro: Juan Silvagno (Chile)
Gols: Nelinho 11, Lato 44 do 1º tempo; Roberto 12 e 17 do 2º.
BRASIL: Leão; Nelinho, Oscar, Amaral, Toninho; Batista, Toninho Cerezo (Rivelino), Zico (Jorge Mendonça), Dirceu; Gil, Roberto.
POLÔNIA: Kukla; Maculewicz, Gorgon, Zmuda, Szymanowsky; Nawalka, Deyna, Kasperczak (Lubanski), Boniek; Lato, Szarmach.

Disputa do terceiro lugar - 24/junho/1978
Brasil 2 x 1 Itália
Local: Estádio Monumental de Nuñez (Buenos Aires)
Árbitro: Abraham Klein (Israel)
Gols: Causio 38 do 1º tempo; Nelinho 19, Dirceu 25 do 2º.
BRASIL: Leão; Nelinho, Oscar, Amaral, Rodrigues Neto; Batista, Toninho Cerezo (Rivelino), Jorge Mendonça, Dirceu; Gil (Reinaldo), Roberto.
ITÁLIA: Zoff; Gentile, Cuccuredu, Scirea, Cabrini; Maldera, Antognoni (Claudio Sala), Patrizio Sala; Causio, Rossi, Bettega.

Copa do Mundo de 1978 na Argentina - Artilheiros
-

Todas as Copas do Mundo
Uruguai 1930 | Itália 1934 | França 1938 | Brasil 1950 | Suíça 1954 | Suécia 1958 | Chile 1962 | Inglaterra 1966 | México 1970 | Alemanha 1974 | Argentina 1978 | Espanha 1982 | México 1986 | Itália 1990 | EUA 1994 | França 1998 | Coreia e Japão 2002 | Alemanha 2006 | África do Sul 2010 | Brasil 2014 | Rússia 2018 | Catar 2022

  Copa do Mundo da Argentina - Copa de 78 Copa do Mundo da Argentina - Copa de 1978 Copa do Mundo da Argentina - Copa de 78 Copa do Mundo da Argentina - Copa de 1978 Copa do Mundo da Argentina - Copa de 78 Copa do Mundo da Argentina - Copa de 1978 Copa do Mundo da Argentina - Copa de 78 Copa do Mundo da Argentina - Copa de 1978 Copa do Mundo da Argentina - Copa de 78 Copa do Mundo da Argentina - Copa de 1978 Copa do Mundo da Argentina - Copa de 78 Copa do Mundo da Argentina - Copa de 1978 Copa do Mundo da Argentina - Copa de 78 Copa do Mundo da Argentina - Copa de 1978 Copa do Mundo da Argentina - Copa de 78 Copa do Mundo da Argentina - Copa de 1978 Copa do Mundo da Argentina - Copa de 78 Copa do Mundo da Argentina - Copa de 1978 Copa do Mundo da Argentina - Copa de 78