Cronologia da Revolução dos Cravos - 25 de abril de 1974 - Factos e personagens < A Revolução dos Cravos - 25 de abril de 1974 < Dossiês < Duplipensar.net
 

 
Revolução dos Cravos - 25 de abril de 1974  - Guarda um cravo para mim Guarda um cravo para mim - Revolução dos Cravos - 25 de abril de 1974 Revolução dos Cravos - 25 de abril de 1974  - Guarda um cravo para mim Guarda um cravo para mim - Revolução dos Cravos - 25 de abril de 1974 Revolução dos Cravos - 25 de abril de 1974  - Guarda um cravo para mim Guarda um cravo para mim - Revolução dos Cravos - 25 de abril de 1974 Revolução dos Cravos - 25 de abril de 1974  - Guarda um cravo para mim Guarda um cravo para mim - Revolução dos Cravos - 25 de abril de 1974 Revolução dos Cravos - 25 de abril de 1974  - Guarda um cravo para mim Guarda um cravo para mim - Revolução dos Cravos - 25 de abril de 1974 Revolução dos Cravos - 25 de abril de 1974  - Guarda um cravo para mim Guarda um cravo para mim - Revolução dos Cravos - 25 de abril de 1974 Revolução dos Cravos - 25 de abril de 1974  - Guarda um cravo para mim Guarda um cravo para mim - Revolução dos Cravos - 25 de abril de 1974 Revolução dos Cravos - 25 de abril de 1974  - Guarda um cravo para mim Guarda um cravo para mim - Revolução dos Cravos - 25 de abril de 1974 Revolução dos Cravos - 25 de abril de 1974  - Guarda um cravo para mim Guarda um cravo para mim - Revolução dos Cravos - 25 de abril de 1974 Revolução dos Cravos - 25 de abril de 1974  - Guarda um cravo para mim Guarda um cravo para mim - Revolução dos Cravos - 25 de abril de 1974 Revolução dos Cravos - 25 de abril de 1974  - Guarda um cravo para mim  




Publicado em 22.04.2004 - Revisado em 13.03.2006




Publicidade


Para entender a revolução que mudou o destinos dos países latinos e terminou com o último império ultramarino europeu é necessário analisar os anos anteriores e posteriores a Revolução de 25 de abril de 1974. Confira nesta breve cronologia os principais acontecimentos do antes, durante e depois da Revolução dos Cravos.

1926
Golpe militar em Portugal, chefiado por Gomes da Costa

1928
Salazar se torna Ministro das Finanças

1933
Com a nova constituição tem início o Estado Novo.

1939
Portugal mantém-se neutro na II Guerra Mundial, apesar das boas relações com os governos fascistas.

1945
Com o fim da II Guerra, as ditaduras ibéricas são apoiadas pelos países ocidentais para manter as "democracias" de Portugal e Espanha distantes do perigo comunista.

1949
Portugal adere à OTAN.

1955
Admissão de Portugal na ONU.

1961
04/02 – Início da Guerra Colonial com o revide de ações repressoras da polícia em Angola.
13/04 – Tentativa mal-sucedida de golpe de estado liderado pelo ministro da defesa, o general Botelho Moniz. 18/12 – A Índia anexa as possessões portuguesas de Damão, Diu e Goa.
19/12 – Assassinato do escultor e militante comunista José Dias Coelho pela PIDE, polícia do governo ditadorial.

1962
01/01 - Um grupo de militares tenta ocupar, sem sucesso, o Quartel de Beja. O acontecimento ficou conhecido como a Revolta de Beja. Os militares envolvidos são detidos e alguns exilados.
12/03 – Início das transmissões da Rádio Portugal Livre, emissora clandestina situada em Argel com o propósito de derrubar a ditadura.

1963
04 - Início da luta armada na Guiné.

1964
25/09 - Início da luta armada em Moçambique.

1965
13/02 - O general Humberto Delgado que apoiou a Revlta de Beja é assassinado pela PIDE na Espanha.

1966
12 – Publicação do Manifesto dos 118 pedindo a renúncia de Salazar.

1968
06/09 - Marcelo Caetano sucede Salazar, afastado do governo por motivos de saúde. A repressão continuaria fote com prisões, cassações e fechamento de escolas e universidades.

1969
25/10 – Eleições vencidas pela ANP, partido do governo, resultado típico de ditaduras disfarçadas de democracia. Cria-se a “Ala Liberal” dentro da ANP, funcionando como uma oposição moderada no próprio partido.

17/11 – A PIDE é transformada em DGS. Medida comum em ditaduras que mudam o nome de seus órgão de repressão à medida que seu nome passa a ser motivo de raiva perante a maioria da população.

1970
27/07 – Salazar morre em Lisboa.
01/10 – Criação da Intersindical, primeira central sindical portuguesa.

1971
16/08 – Alteração na Constituição para dar mais autonomia às colônias. Medida elaborada sobre pressão da ONU em conceder aos países africanos suas independências.

1971
12/10 – Grandes manifestações estudantis geradas pelo assassinato do estudante Ribeiro dos Santos pela polícia.
02/11 - A Assembléia Geral da ONU legitima a luta armada das colônias africanas contra Portugal.
16/12 – Massacre de Wiriyamu. Operação militar do Exército Português nas aldeias de Moçambique.

1973
20/01 – Assassinato de Amílcar Cabral, líder do PAIGC.
09/09 – No ano marcado pelo fundamento de diversas alas e partidos, nasce o MFA, Movimento das Forças Armadas.
24/09 – O Guiné-Bissau torna-se independente de Portugal.

1974
05/03 – Publicação do manifesto "Os Militares, as Forças Armadas e a Nação”. Primeiro documento do Movimento contra o regime e a Guerra Colonial.
14/03 – Demissão dos generais Spínola e Costa Gomes, chefe e vice-chefe do Estado Maior das Forças Armadas, devido ao não comparecimento dos mesmos na cerimônia de solidariedade com a ditadura. Este ato foi fundamental para acelerar o fim do regime salazarista.
16/03 - Tentativa de golpe militar das Caldas da Rainha. Cerca de 200 militares são presos.
24/03 – Reunião do MFA que decide iniciar o processo de derrubar o regime por um golpe militar.
24/04 – Publicada uma nota no jornal República divulgando para a noite a transmissão do programa Limite na Rádio Renascença . A Rádio Emissores Associados de Lisboa transmite a canção " E depois do Adeus ", código para o ínicio das operações militares contra o regime.
25/04 – Nos primeiros minutos do dia 25, outra canção "Grândola, Vila Morena" transmitida no programa Limite da Rádio Renancença é a senha para a confirmação de que o golpe era irreversível. Até as 16h todos os pontos estratégicos são ocupados. Emissoras de rádio, tv, aeroportos, quartéis, bancos e palácios. Enquanto as forças leais ao regime se rendem, o povo começa a sair as ruas em comemoração. Marcelo Caetano é cercado no Quartel do Carmo e horas depos se remde pacificamente, o que não acontece na sede da GDS (ex-PIDE). Quatro manifestantes são mortos por disparos dos policiais.
26/04 – A GDS se rende enquanto é apresentada a Junta de Salvação Nacional, a presidência da república fica a cargo do general Spínola. Enquanto os presos políticos são libertados, o MFA decide enviar para Madeira, Marcelo Caetano, Américo Tomás, César Moreira Baptista, entre outros.
29 e 30/04 – Regresso do exílio de Mário Soares e Álvaro Cunhal, líderes do Partido Socialista e do Partido Comunista Português, respectivamente.
01/05 – Meio milhão de portugueses vão às ruas para comemorar o 1º de maio em Lisboa. As comemorações seguem em todas as cidades do país.
16/05 - Posse do 1º Governo Provisório, presidido por Adelino da Palma Carlos e participações de Mário Soares, Álvaro Cunhal e Sá Carneiro.
20/05 - Américo Tomás e Marcelo Caetano partem para o exílio no Brasil.
26/05 – Criação do Salário Mínimo Nacional.
06/06 – Início da negociação para a independência de Moçambique. Enquanto isso Portugal vivia o clima de ocupação de sem-teto e greves.
12/06 – Spínola indica Vasco Gonçalves para o cargo de Primeiro Ministro.
18/06 - Posse do 2º Governo Provisório, presidido pelo general Vasco Gonçalves, membro do MFA.
08/08 – Motim dos agentes da GDS encarcerados na Penitenciária de Lisboa.
09/09 – Reconhecimento do governo português da independência de Guiné-Bissau.
30/09 - Demissão do general António de Spínola e nomeação do General Costa Gomes para o cargo de presidente. Toma posse do 3º Governo Provisório, chefiado por Vasco Gonçalves.
06/10 – Criação do 13º Salário aos pensionistas do Estado.
13/12 – O governo estadunidense concede um empréstimo a Portugal para a recuperação econômica do país.

1975
22/02 – MFA amplia seus poderes ao criar o veto às decisões políticas fundamentais.
11/03 – Tentativa de golpe de estado pelos spinolistas. Com o fracasso, o general Spínola foge para a Espanha 12/03 – A Junta de Salvação Nacional e o Conselho de Estado são extintos. É criado o Conselho de Revolução justamente no início das grandes nacionalizações de serviços (transportes, bancos, etc.).
26/03 – Posse do 4º Governo Provisório, chefiado por Vasco Gonçalves.
11/04 – Reconhecimento dos partidos em manter o período de transição de três a cinco anos. O acordo era manter o MFA no poder até a revisão da constituição.
25/04 – O Partido Socialista consegue a maioria das cadeiras na Assembléia Constituinte em votação popular no primeiro aniversário da Revolução dos Cravos.
25/06 - Independência de Moçambique.
05/07 - Independência de Cabo-Verde.
12/07 - Independência de S. Tomé e Príncipe.
13/07 – O assalto à sede do Partido Comunista dá inicío às ações violentas contra a esquerda, o período ficou conhecido como Verão Quente.
30/07 – Criado o Triunvirato de Vasco Gonçalves, Costa Gomes e Otelo para chefiar o Conselho da Revolução.
08/09 – Posse do 5º Governo Provisório, chefiado por Vasco Gonçalves.
30/08 – Demissão do primeiro ministro Vasco Gonçalves.
19/09 – Posse do 6º Governo Provisório, chefiado por Pinheiro de Azevedo.
11/11 - Independência de Angola.
25/11 – Oficiais de extrema esquerda tentam, sem sucesso, um novo golpe ao ocupar a Base de Monsanto. 28/11 – Retorno das funções do 6º Governo Provisório.
07/12 – Ocupação do Timor pela Indonésia.

1976
03/01 – Segundo a imprensa francesa 60 mil timorenses morrem em menos de um mês devido à ocupação da Indonésia.
22/01 – Devolução aos antigos proprietários do jornal República. A rádio Renascença já havia sido devolvida a Igreja.
25/04 – Nas eleições legislativas, o PS consegue 35% das cadeiras.
27/07 - António Ramalho Eanes é eleito presidente, democraticamente, com 61,5% dos votos.
23/09 – Posse do 1º Governo Constitucional, chefiado por Mário Soares.

1978
1978- Posse do 2º Governo Contitucional (Aliança do PS com o CDS).

1980- Eanes é reeleito presidente com 56,4% dos votos.

1983- O PS vence as eleições legislativas.

1985
Junho - Demissão do governo de Mário Soares
Outubro - Cavaco Silva vence eleições legislativas.

1986
Janeiro - Portugal e a Espanha entram para a CEE
Mário Soares vence as eleições presidenciais.

1991
Massacre de Dili no Timor Leste

1999
Quase 80% dos timorenses aprovam a independência por referendo popular.

Leia também: História de Portugal
Especial A Revolução dos Cravos - 25 de abril de 1974


[+] Envie este artigo para um amigo: